No Troco Solidário, cada centavo ajuda.

Visando arrecadar doações para instituições carentes das comunidades onde está inserida, o Troco Solidário é uma iniciativa abraçada pela Rede Vivo em diversas filiais.  Neste projeto, um grande gesto dos clientes torna-se fundamental: ao pagar as compras em dinheiro, basta solicitar ao caixa que o troco seja doado à instituição beneficiada pelo projeto na cidade. As entidades beneficiadas, nos municípios em que a Rede Vivo mantém o projeto, recebem o valor da doação em alimentos.

Através dessa iniciativa, a Rede Vivo contribui com o trabalho social oferecido pelas instituições, além de propor uma oportunidade de engajamento dos clientes em suas comunidades, incentivo o apoio às entidades locais.

Desde maio, quando o Troco Solidário começou a ser implantado, 10 instituições do estado foram já beneficiadas pelas arrecadações. Confira abaixo:

CACC: o Centro de Apoio a Crianças com Câncer acolhe crianças e adolescentes carentes e portadores de câncer em todo o estado. Na instituição, localizada em Santa Maria, é dado apoio hospitalar, hospedagem no Centro pelo tempo necessário, apoio psicossocial e alimentação.

APAE: a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais é uma organização social que promove a atenção integral à pessoa com deficiência. Presente em Alegrete (e também em muitos outros municípios do Brasil), a rede da cidade possui 30 colaboradores dedicados à inclusão e aprendizagem para pessoas com deficiência intelectual e múltipla.

Casa de Passagem: instituição de Venâncio Aires também apoiada pelo projeto, tem como missão proteger, amparar, educar e acolher as pessoas em situação de vulnerabilidade social que passam a noite na casa.

AAPOT: a Associação de Assistência a Pacientes Oncológicos e Transplantados, em Santa Cruz, assegura um ambiente acolhedor aos pacientes, gerando maior qualidade de vida.

Centro de Formação Divina Providência: em Encruzilhada do Sul, o Centro atende crianças e adolescentes no turno contrário ao da escola, oferecendo reforço escolar e oficinas de capoeira, dança, artesanato, música, judô e culinária.

Lar Recanto do Amanhecer: localizado em Júlio de Castilhos, o lar é uma instituição de longa permanência para idosos de ambos os sexos. Atualmente, proporciona assistência médica, odontológica, nutricional e cuidados de enfermagem para 22 pessoas, 24h por dia.

Lar do Idoso: a instituição de assistência social em São Sepé, abriga cerca de 65 idosos. Contando com 21 funcionários, o local necessita constantemente da ajuda da comunidade para a manutenção e realização de melhorias.

Retiro de Idosos: lar destinado aos idosos, na cidade de Santo Ângelo, garante um envelhecimento tranquilo, digno e saudável aos acolhidos.

Sociedade Assistencial Santa Isabel: em Santiago, a instituição de longa permanência para idosos proporciona, por meio de doações, bem-estar aos moradores e melhores condições de trabalho aos servidores.

Asilo São Vicente de Paula: a associação, localizada de São Borja, desenvolve atendimento integral ao idoso, além de proporcionar serviços de fisioterapia e estimular a vida social de seus moradores.

De maio a julho, o projeto teve início com o CACC, em Santa Maria, para o qual foram arrecadados R$ 1.253,48 (maio), R$ 916,64 (junho) e R$ 739,22 (julho).

Em agosto, outras seis instituições juntaram-se ao CACC no projeto, em seis cidades: a APAE (Alegrete), a Casa de Passagem (Venâncio Aires), a AAPOT (Santa Cruz), o Centro de Formação Divina Providência (Encruzilhada do Sul), o Lar Recanto do Amanhecer (Júlio de Castilhos) e o Lar do Idoso (São Sepé). Nesse mês, os valores arrecadados com o Troco Solidário chegaram a R$ 6.344,31.

Já em setembro foi a vez de duas novas instituições passarem a integrar o Troco Solidário, com a inclusão do Retiro dos Idosos (Santo Ângelo) e da Sociedade Assistencial Santa Isabel (Santiago). Nesse mês, foram arrecadados R$ 14.286,45 para as nove instituições.

E em outubro, a Rede Vivo inclui também o Asilo São Vicente de Paula (São Borja) no projeto, sendo a décima instituição beneficiada, e arrecadou R$ 20.400,56 durante todo o mês.

No mês de novembro, já com todas as instituições, foi o mês que teve maior arrecadação com o troco solidário, foram R$ 20.777,49.

Assim, de maio a novembro de 2017, quase R$ 65.000,00 foram doados pelos clientes da Rede Vivo para o projeto Troco Solidário, uma importante iniciativa para reduzir a diferença social, possibilitar uma realidade mais humana e proporcionar melhores condições de atendimento às entidades beneficiadas.

A Rede Vivo agradece a todos que já contribuíram e seguem contribuindo com o Troco Solidário. Vamos, de centavo em centavo, fazer uma grande diferença na vida de quem precisa.